Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

BOTA P´RA LÁ ......





Recordamo-nos que no dia 8 de Agosto deste ano, passou por Lamego a 73º Edição da Volta a Portugal em Bicicleta.
É giro ver o corrupio de bicicletas, os capacetes aerodinâmicos, o camisola amarela, o carro da vassoura …  
É um regalo para os olhinhos  
Estes regalos pagam-se, e bem pagos!
Para os gestores bem comportados e responsáveis a regra dos regalos é  … só os encomenda ou tem  … quem os pode pagar!
Que o mesmo é dizermos: quando não se tem cheta, quando se deve a cão e a gato, quando se está hipotecado por muitos e largos anos, não há regalos, nem regalitos.
Os nossos olhinhos poderão ficar tremeluzidos  …. mas tem de ser!

O Presidente da Câmara de Lamego nesta cena dos regalos é um ……. bota p´ra lá!
Encomenda, encomenda, encomenda, contrata, contrata, …. tudo … tudo ….. e tudo, que sejam regalos para os olhinhos … mesmo sem os poder pagar.
Botou tanto p´ra lá e …. a torto e a direito …. que há muito, transfigurou a Câmara de Lamego numa pelintra.
E quando se está numa pelintrice sem fundo, não pode haver regalitos do tipo da Volta a Portugal em Ciclismo a passar em Lamego, já que pelo Contrato de Patrocínio ardiam 98.400€ !
Quando se tem um rol de dividas a fornecedores que ultrapassam os 17,5 milhões de euros, fazer-se um evento destes em que só neste contrato se gasta 98.400,00€, é um fúnebre de um …….. bota p´ra lá!


O CASPER está convencido que estes 98.400,00€ faziam muito jeitinho a alguns fornecedores Lamecenses cuja ardência está a queimar-lhes a vidinha

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

CRISE SÓ PARA ..... ALGUNS !



O Teatro Nacional D. Maria II é uma empresa pública e o cargo de Director Artístico é de nomeação politica.
O governo de Pedro Passos Coelho está apostadíssimo em cortar as “gorduras” do estado.

O governo PSD/CDS nomeou um novo Director Artístico para o Teatro Nacional D. Maria II.
O salário mensal do novo Director Artístico (João Mota) é superior ao do seu antecessor.
João Mota encontrava-se na situação de aposentado, vivendo como a maioria dos reformados com uma pequena pensão. 
  

Estamos esclarecidos!
Cortes nas gorduras do Estado é só palavreado da treta ....
O empobrecimento que Pedro Passos Coelho quer para os portugueses, é só mesmo ….. para alguns!



PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIO DAS FINANÇAS
Gabinetes do Ministro de Estado e das Finanças e do Secretário de Estado da Cultura
Despacho n.º 17318/2011

Os Estatutos do Teatro Nacional D. Maria II, E. P. E., (TNDM, II, E. P. E.), aprovados pelo Decreto -Lei n.º 158/2007, de 27 de Abril, prevêem nos números 2 e 5 do artigo 15.º que, no caso em que as funções de director artístico não sejam exercidas por um dos membros do conselho de administração, o mesmo é nomeado por despacho conjunto dos membros do Governo responsáveis pelas áreas das finanças e da cultura, devendo a sua escolha recair numa personalidade de reconhecido mérito cultural, com perfil, formação e experiência nos domínios da programação e direcção artísticas das respectivas áreas de actuação, e que o respectivo mandato tem a duração de três anos.
Considerando o curriculum de João Mota, publicado em anexo, que apresenta um perfil, formação e experiência adequados para o exercício das funções de director artístico do Teatro Nacional de D. Maria II.
Considerando que, para cumprimento das obrigações de serviço público impostas ao TNDM II, E. P. E., a estrutura orgânica integra, obrigatoriamente, o director artístico responsável pela programação do Teatro Nacional, recaindo a sua escolha em personalidade de reconhecido mérito cultural, como é o caso do Encenador João Mota cujo notável percurso profissional evidenciado no seu curriculum permite reconhecer o interesse público excepcional da sua nomeação e autorizar o exercício das funções de director artístico pelo período de três anos do seu mandato, ao abrigo dos artigos 78.º e 79.º do Estatuto da Aposentação, aprovado pelo Decreto -Lei n.º 498/72, de 9 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto -Lei n.º 137/2010, de 28 de Dezembro.
Assim, ao abrigo do disposto no artigo 15.º dos Estatutos do Teatro D. Maria II, E. P. E., aprovados pelo Decreto-Lei n.º 158/2007, de 27 de Abril, e dos artigos 78.º e 79.º do Estatuto da Aposentação determina-se:
1 — Nomear Director Artístico do TNDM, II, E. P. E., João Manuel da Mota Rodrigues, com efeitos a partir do dia 21 de Novembro de 2011 e autorizar o exercício das respectivas funções nos termos do disposto nos artigos 78.º e 79.º do Estatuto da Aposentação.
2 — Fixar em seis mil euros a remuneração mensal ilíquida correspondente ao exercício das funções de director artístico.
19 de Dezembro de 2011. — O Ministro de Estado e das Finanças, Vítor Louçã Rabaça Gaspar. — O Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas.




O CASPER  diz que os tempos estão de feição para os "artistões" e que há muitos "amigos" que na crise dos outros, vivem muito bem …..  

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

VASCO - O ORGANIZADOR DOS AUTOCARROS ESCOLARES DESORGANIZADOS





O Presidente da Câmara de Lamego detectou um problema grave no concelho de Lamego – engarrafamento de autocarros dos transportes escolares do 2º e 3º do CEB e do ensino secundário.
Francisco Lopes que por cá, é o homem que tudo resolve, em prol do bem-estar do povo Lamecense e que não quer que nada nos falte, tratou de imediato de pôr fim ao ataque que todos os dias sofríamos com estes autocarros.
Depois de analisar “a questã” concluiu que os autocarros dos transportes escolares são uns desorganizados!
Vai daí contratou um consultor para prestar serviços de organização dos transportes escolares do 2º e 3º do CEB e do ensino secundário.
Francisco Lopes teve dificuldade em encontrar um consultor à altura, da dimensão e peso deste tipo de viaturas.
Valeram-lhe as páginas amarelas, que logo lhe apontaram a empresa CT- Consultoria de Transportes Unipessoal, L.da que fica na Av. Dr. Alexandre Taveira Cardoso, n.º 16, em Tarouca.
O Presidente da Câmara até teve uma boa surpresa. Então não é, que quando tocou à campainha do n.º 16 para assinar o “contratozinho”, "descobriu" que a CT- Consultoria de Transportes Unipessoal, L.da, está estacionada na residência do Vasco Lima, que antes era da EAVT, mas agora está reformado?!?!?!
Ele há coisas …..
O negócio correu bem.
Como era tudo pessoal conhecido, o Vasco Lima fez um desconto para amigos e a Câmara de Lamego só lhe paga ….. 72.720,00€.
Agora os autocarros escolares andam todos organizadinhos …
Nós deixamos de nos poder queixar dos ataques “desorganizacionais” dos autocarros escolares ….mas continuamos a queixar-nos dos ataques “bolsais” !


O CASPER acha que o Presidente da Câmara podia aproveitar, para pedir ao Vasco Lima que organize também a circulação das viaturas camarárias, porque apesar de mais pequenas, provocam maiores engarrafamentos e atacam muito mais o povo Lamecense  ...

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

OS LIVROS QUE OFERECEMOS NESTE NATAL ....















O CASPER diz que teve dificuldades em seleccionar os livros que quis oferecer neste Natal porque as suas estantes estão repletas com narrativas camarárias …



sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

LAMECENSES SUBSIDIAM A CÂMARA DE LAMEGO COM 5% DO SEU IRS





A Lei nas Finanças Locais destina às Câmaras Municipais 5% do imposto sobre os rendimentos singulares colectados nos respectivos municípios.
As autarquias podem optar por devolver o montante, no todo ou em parte, aos seus munícipes, que assim beneficiam no resultado final da nota de liquidação, quanto ao valor a pagar ou a receber.
Significa isto, que num limite de 5% dos rendimentos individuais sujeitos ao imposto de IRS, a autarquia pode beneficiar os seus residentes, aliviando-os, quando têm de pagar IRS ou aumentando-lhes o valor a devolver pelas Finanças.
Esta é uma das inúmeras possibilidades de que dispõem os autarcas – conhecedores da realidade económica do seu concelho e as dificuldades financeiras dos seus cidadãos – de ajudarem o seu povo, disponibilizando-lhes um valor que pode ser muito importante na sua vida.
Assim, um Presidente de Câmara pode deliberar, se 5% do imposto cobrado em IRS no seu municipio ficam para a sua Câmara, ou se os entrega aos seus concidadãos.
Para beneficiarem desta faculdade, os municípios devem deliberar sobre a percentagem de IRS que pretendem para si e comunicá-la à Direcção Geral de Finanças até ao final do ano a que respeitam os rendimentos.
Desde que assumiu a Presidência da Câmara de Lamego, Francisco Lopes passou a arrecadar para os cofres da Câmara os “ricos 5%” do nosso IRS.
Porquê? Porque os Lamecenses são ricos e os cofres da Câmara do Francisco Lopes não se enchem o suficiente para as necessidades “desbaratinadas” da sua gerência.
Quer dizer: 5% do nosso suor anda a ser derretido nas lides autárquicas.
Os tempos vão severos e por isso aumentou exponencialmente o número de autarquias que devolvem aos seus cidadãos, a totalidade ou parte, dos seus 5% de IRS.
Em Lamego tendo por base a liderança na “lista negra” das casas devolvidas aos bancos, já não há austeridade ou aspereza.
Em Lamego há “tesura” absoluta!
Francisco Lopes está-se a marimbar para a lisura ou transparência dos Lamecenses!
Importante mesmo, é continuar a “descoquinar” os nossos 5% de IRS.
E não perde tempo ……. Francisco Lopes e a sua malta do PSD/CDS já deliberaram que em 2012 se repete a dose.
Dizem-nos, que o Agostinho Ribeiro bem se esforçou, junto dos Senhores do Executivo Camarários,  para os comover com as dificuldades financeiras sentidas pelo povo lamecense e a necessidade de os aliviar, mas como o saco camarário é roto ….. o apelo caiu todinho no chão e o resultado foi ....6 votinhos com 5 % para a Câmara …. 1 votinho com … 5% para o povo.
Em 2012 não temos Subsidio de Natal e de Férias. A Câmara Municipal do Francisco Lopes tem novamente, os nossos suados 5%.
E pronto.
Lá vão nos nossos 5% .... menos 5% em alimentação, menos 5% em vestuário, menos 5% na casa ....
Francisco Lopes deveria perguntar-nos se queriamos ficar com os nossos 5% de IRS ou entregá-lo à Câmara para ele gerir ......

.
O CASPER diz que está causticado por a Câmara do Francisco Lopes lhe ficar com os seus 5% e que como aqui, mesmo ao lado, há dois autarcas que devolvem IRS, vai tratar da papelada para transferir o domicílio fiscal para um daqueles municípios. 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

LAMEGO .... LIDERA A LISTA NEGRA DA ENTREGA DE IMÓVEIS AOS BANCOS !





A APEMIP - Associação de Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal, com base em informações que recolheu junto dos Ministérios das Finanças e Justiça, INE e Mediadoras Imobiliárias, publicou a lista das cidades onde se verifica maior concentração de entrega de imóveis aos bancos, por incumprimento dos empréstimos bancários contraídos para a sua aquisição.
Segundo a APEMIP no computo nacional, as cidades que registam maior incidência de ocorrências de entrega de habitações aos bancos são: Vila Nova de Gaia, Vila do Conde, Lamego e Montijo.
Já na ordenação que efectuou, retirando as áreas metropolitanas, Lamego encabeça a lista negra das cidades com maior número de devolução de habitações ao banco.

Este é um sinal evidente e inequívoco de que Lamego tem vindo a definhar-se velozmente …

Confessamos, que ficamos muito preocupados e entristecidos, com esta nossa negra liderança ….
Em Lamego vive-se o empobrecimento …

Esta é a mais nefasta das consequências, decorrentes das opções de investimento de Francisco Lopes.

O Presidente da Câmara de Lamego endividou o município de Lamego, para lá de todos os limites, sem ter sido capaz de fazer uma gestão camarária de valorização do território lamecense, sem fixar e atrair população, sem criar e consolidar dinâmicas de emprego e sem nunca se preocupar sequer, em garantir a fixação duradoura de investimentos reprodutivos.

Que oportunidades de riqueza criou Francisco Lopes para Lamego e para as suas famílias?    
Que medidas tomou para consolidar e desenvolver em Lamego o tecido empresarial?
Que investimentos públicos fez, que criassem condições para a produção de riqueza e potenciar o investimento privado?
Que investimentos públicos fez, que fossem multiplicadores do progresso e riqueza colectiva?

Nenhum. Nada.

Francisco Lopes tem-se limitado ao mero desperdício, ao gasto desenfreado e descomunal dos dinheiros públicos.

Basta-nos olhar para a brutalidade do Pavilhão Multiusos ou para o espaço vazio a que chamou de Zona Industrial.  

Basta-nos recordar que Francisco Lopes introduziu em Lamego, pela primeira vez na sua história, o imposto da derrama que incide exactamente, sobre a actividade empresarial e comercial sediada, ou a sediar, em Lamego.

Basta-nos saber que a taxa de desemprego no concelho de Lamego, atingiu números nunca antes registados e ultrapassa largamente a média nacional.


No actual contexto, em que mercê da descarga de impostos que sofremos (e que se agravará em 2012), as famílias estão com os seus rendimentos abaixo dos limites mínimos, um concelho sem investimentos reprodutivos está confrangedoramente, votado ao declínio e à pobreza.

A crise é nacional e internacional.
Sentem a crise, todos os portugueses e cidades  .….. mas é Lamego, que lidera a lista negra publicada pela APEMIP !

Francisco Lopes é o autarca da cidade, que encabeça a lista negra, do maior número nacional de imóveis habitacionais, entregues ao banco, por não conseguirem pagar os empréstimos que contraíram para os comprar.



O CASPER diz que se tiver de entregar a sua casa ao banco, vai acampar no gabinete presidencial …   

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

CHAVASQUEIRAL MERECIDO ....



Primeiro andava um magote de gente a fazer um grande chavascal, porque o governo do Pedro Passos Coelho passados mais de 6 seis da sua governação, ainda não apresentou medidas de combate ao desemprego e de desenvolvimento económico, que evitem que Portugal caia numa recessão, nunca antes vista.
Agora que temos a “medida” e bem explicadinha, não querem acreditar que ouviram …. o que ouviram!

Secretário de Estado da Juventude disse – “ os jovens devem sair da sua zona de conforto e irem para fora do País”
Miguel Relvas verbalizou - “a emigração faz parte da história de Portugal”, “é um orgulho ver os portugueses que em dificuldades foram para Moçambique e agora estão a ter sucesso na construção deste País
Pedro Passos Coelho que até é Primeiro-Ministro anunciou - “os professores excedentários que temos devem procurar emprego noutro sítio”, “Angola tem capacidade para absorver mão-de-obra portuguesa em sectores como tudo o que tem a ver com tecnologias de informação e do conhecimento, e ainda em áreas muito relacionadas com a saúde, com a educação, com área ambiental, com comunicações” e “ Em Angola e não só. O Brasil tem também uma grande necessidade ao nível do ensino básico e secundário”


Não é preciso ter-se grandes orifícios auditivos para ouvir, o que ouvimos, e muito menos, gastar neurónios para percebermos, o que ouvimos!
Temos “medida”, sim senhor!
Temos “medida” e … chama-se … EMIGRAR!
Que é como quem diz: escapulem-se daqui para fora, dêem cordinha aos penantes e larguem, zarpem borda fora, vão pregar para outro país, deixem de nos chatear com empregos, tratamentos na doença, pão para a boca  
Pedro Passos Coelho até demonstrou que o seu governo tem trabalhado. Ficamos a saber que para resolver este nosso flagelo, fizeram até prospecções de mercado e encontraram os destinos da nossa felicidade - os países lusófonos, Angola, Moçambique, Brasil …   
Porquê então tanto alarido ???!!!
Será que ninguém percebe que esta “medida” é, efectivamente, uma reforma estrutural de grande profundidade ?
Com as taxas de desemprego muito acima dos 12%, com as previsões de que no próximo ano se aproximarão dos 14%, sabendo-se que os jovens licenciados são uma grande fatia … somando-lhes os professores já desempregados e os que ainda saltarão com a implosão do Ministério da Educação em 2012, não há dúvidas que pondo os “patins” a esta malta toda …. os resultados serão bons.
Diminui o desemprego. Não é bom?  
Mais.
Os “patinantes” passam a mandar para os bancos portugueses o dinheiro ganho nas “patinagens estrangeiras”.
Com esta entrada de divisas vindas do estrangeiro, que é registada no PIB como receita, teríamos os bancos portugueses mais capitalizados e o PIB a aumentar pela via da receitas !!
Tanto chavascal para quê?
Por ventura estarão os “chavasqueiros” convencidos, que a saída de cérebros, de quadros e desempregados qualificados de Portugal, nos torna um povo mais pobre e menos qualificado?
Por ventura estarão convencidos, que quando um 1º Ministro que governa um País aponta a saída aos seus concidadãos, significa que não sabe como resolver os problemas e não tendo mais impostos para lhes cobrar, está convicto que não há esperança num futuro melhor para o seu povo?
Por ventura estarão convencidos, que é um enorme desperdício que o investimento feito na educação e qualificação de um povo, sirva para ser aplicado no desenvolvimento económico de um outro qualquer País?
Por ventura estarão os “chavasqueiros” convencidos, que os jovens, os qualificados e os cérebros de um País são fundamentais para reerguer a sua economia?
Por ventura estarão convencidos, que a esperança em dias melhores, faz mover montanhas?

Estão. E não é só por cá …
Além fronteiras há muito mais gente, a não entender o alcance da “medida” emigrar do governo de Pedro Passos Coelho …

Na Grécia o recém-nomeado 1º Ministro apelou aos jovens que não abandonem o seu País.

E a União Europeia, imediatamente após, o “apelo à emigração” que Pedro Passos Coelho dirigiu ao seu povo, fez questão de o contrariar …
O Comissário Europeu para os Assuntos Sociais Laszlo Andor, mostrou-se muito preocupado com a emigração de jovens europeus para outras paragens, nomeadamente Brasil, Angola e Moçambique. Laszlo não só critica a perda de um “geração inteira”, como recorda o “custo financeiro” que isso acarreta.

Confessamos que pertencemos ao grupo dos que ficaram atónicos quando ouviram o Primeiro-Ministro de Portugal apontar-nos a saída do País!
O chavasqueiral contra a "medida" emigrar, também é nosso.
  

O CASPER sentiu-se insultado por o mandarem vaguear no estrangeiro e está convencido que um Primeiro-Ministro que aponta a porta de saída do País aos seus concidadãos, está a reconhecer que não tem capacidades para os conduzir a bom porto, e por isso, deve ir borda fora, rapidamente.   

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

O VADER .... PARA COBRAR A DIVIDA AOS CTT !!!




De selinho em selinho a Câmara de Lamego já soma uma divida aos CTT de mais de 100 mil euros!
Este "valorão" não é pela quantidade de selos colados.
É simplesmente ..... uma montanha de meses e meses, sem pagar!
Nem os CTT conseguiram escapulir-se à carnificina financeira com que Francisco Lopes esquartejou as contas da Câmara de Lamego …

Os CTT não querem deixar de nos pôr nas caixas de correio, as cartinhas da Câmara…. mas já fiaram tanto .. e tanto ….que começam a “estorcegar-se” e um dia destes vamos ter cartas sem selinhos!
Que é como quem diz, a pagar no destinatário ….
Achamos que é injusto, recebermos uma carta com a assinatura do Presidente da Câmara que nos “deplumou” e sermos nós a pagá-la. 
Porque somos contra, todo e qualquer tipo de injustiças, para evitarmos, que isto nos venha a acontecer muito em breve, decidimos dar uma dica aos CTT.
Sabemos que Francisco Lopes detesta ser importunado com os homens do fraque e muito mais quando se ferram à porta da sua casa.
Esta é uma boa solução, até porque já rendeu a outros …
Mas nós achamos que os homens do fraque não estão à altura da modernidade citadina que Francisco Lopes nos tem … impingido, para justificar o escavanço.
O Vader, sim. É muito mais soft e moderno. Mais robusto e "metalique"
Além disso, tem a grande vantagem de possuir um radar, que lhe permitirá descortinar se, no dia em que decidir “chimpar-se” no edifício municipal, Francisco Lopes está por lá, ou foi atrás dos tordos.
Assim, para cobrar este calote, aqui fica a nossa dica aos CTT: mandem o Vader cobrar ! 
Os destinatários das cartas da Câmara Municipal de Lamego agradecerão aos CTT, terem evitado, que sejamos nós ... a pagar os selos! 



O CASPER tem dúvidas que o Vader consiga cobrar o calote dos CTT porque os cofres da Câmara estão completamente …. ocos.     

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O IPAD DE COELHO …. E O MERCEDES DO LOPES !





Pedro Passos Coelho na sua última viagem que fez a Angola, esqueceu-se do seu iPad no avião.
O 1º Ministro só deu pela falta do seu gadget quando já estava no hotel e não foi possível recuperá-lo. A companhia de viação angolana Taag pela qual Passos Coelho viajou (em classe executiva e para a qual convidou todos os jornalistas que o acompanharam nesta viajem – Jornal Expresso) ofereceu 5 mil dólares (cerca de 3.750,00€) de recompensa a quem chilreasse informações que o fizessem recuperar.
Pedro Passos Coelho não esperou que o Ipad piasse e comprou outro.

Para além de sermos noticiados da perda do Ipad de Passos Coelho, ficamos também a saber que Pedro Passos Coelho depois de uma primeira experiência em classe económica, de que quis que o mundo inteiro fosse conhecedor, passou a viajar em classe executiva e … até a convidar jornalistas para se juntem a ele!!!


Francisco Lopes também perdeu uma coisita …….. o Mercedes propriedade da Câmara Municipal de Lamego e ..... à porta de sua casa.
O Presidente da Câmara de Lamego deu pela falta da viatura camarária cerca das 5 horas da matina e não foi possível recuperá-la. O então assessor presidencial e agora transformado  em Chefe de Gabinete José Pinto, ainda telefonou para o telemóvel da viatura e com a sua voz e cerebro de comando … ordenou que parassem o Mercedes. Os jornais noticiaram que o mandaram … bugiar!
Francisco Lopes também não esperou que o Mercedes apitasse e pôs a Câmara de Lamego a comprar-lhe outro.
Para além de nos terem noticiado com a perca do Mercedes à porta de casa de Francisco Lopes, também ficamos a saber, que a viatura camarária era utilizada diariamente pelo Presidente de Câmara para se deslocar todos os dias da sua residência na Régua para Lamego e vice-versa.  
Assim do tipo … na onda do uso de uma viatura pública metamorfoseada em popó particular!



Já tínhamos descoberto coincidências entre estes dois governantes quando nos debruçamos sobre as cambalhotas na feitura dos respectivos orçamentos.
Agora .. inscrevemos mais ... “tambéns” !
Ambos são perdulários!   
Perdem, gastam, usam e abusam.
Será que é por não lhes sair do bolso ???

Com estas dificílimas simultaneidades de “ocasos” entre estes dois governantes, da mesma força partidária, começa a assolar-nos a tendência de nos convencermos que Passos Coelho e Francisco Lopes andaram juntos na escola ….  

O CASPER  afiança que o único Ipad que perdeu, é o que o Pai Natal já não lhe dará, porque o Passos Coelho lhe cortou 50% do subsidio de natal. E também assevera que nunca usou o Mercedes, nunca perdeu nenhuma viatura púbica e que para vaguer usa a sua própria transcendência.  

sábado, 17 de dezembro de 2011

FALAR É FÁCIL ... PAGAR ... NÃO!



Os Senhores da Câmara adoram telemóveis ….
Adoram a TMN, a VODAFONE e a OPTIMUS.
Quer dizer, aqui para nós, adoram muito mais a TMN!
Adoram tanto, tanto, que jamais veremos as suas línguas enferrujadas ou teias de aranha  nos seus ouvidos!
Eles falam, conversam, murmuram, discutem, tagarelam, contam, anunciam, explicam, declaram, citam, pregam, exortam, fofocam, cavaqueiam e "mensageiam"!

São assim os tempos de uma Câmara moderna e em que tudo se resolve pelo telemóvel ….
Tudo? Não ….
Estão por resolver as contazinhas mensais …
E nesta coluna das conversetas, estão por pagar quase 30 mil euros!

A divida linguística ao telelé deveria merecer por parte da Câmara de Lamego, prioridade na lista de pagamentos.
Preocupa-nos, que as operadoras cortem a proliferação do palavreado “telemovilistico” e, por isso, a modernidade municipal entorpeça.
Seria terrífico para o bom funcionamento resolutivo e decisório da Câmara, ceifarem-se as conversas, as discussões, os anúncios, os cavaqueios, as explicações, as tagarelices, as fofocas, as pregações, os murmúrios e as mensagens!

Mas preocupa-nos também a questão humanitária …
Preocupam-nos as ferrugens e as teias de aranha.
Desenferrujar e “desenteiar” os visados não é para qualquer um! A solução seria sem dúvida chamar os homens do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, mas como Francisco Lopes ainda não lhes pagou a última conta do estudo do “destruturanço descaído” do Pavilhão Multiusos, cheira-nos que os “laboratoriantes” se recusariam a "laboratoriar" novamente para a Câmara de Lamego … Por isso, o mais certo, seria os Senhores camarários ficarem definitivamente “enferrujados” e “aranhados” !!!
Ora isto não se deseja a qualquer ser humano, mesmo áqueles que estão convencidos que podem usar e abusar das coisinhas que nós pagamos ...

E que dizer das consequências turisticas? Forçosamente, tornar-se-ia muito mais negro o cartaz turístico de Lamego, já de si muito escurecido com a orgia de calotes e a exuberância dos empréstimos bancários ...  
Já imaginaram um cartaz turístico de Lamego, com a imagem da nossa Câmara arruinada, ferrugenta e infestada de teias de aranha ???
Vergonhosamente tétrico !!!


O CASPER recomenda que a Câmara poupe nas conversas de telemóvel e que os Senhores só se estiquem quando pagarem as mensalidades dos respectivos bolsos. 

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

COMBUSTIVELMENTE ..... GASTANDO!




Circular de popó é caro.
Ter numerosos popós a circular é mais caro.
Não ter controlo sobre as circulações dos popós é ainda muito mais caro.

A correnteza de combustivel é upa, upa ... a multiplicar-se por euros!
Para as gasolineiras é bom.
Para os cofres autárquicos é mau.
E para quem está "insolvido" é muito, muito, muito, mau!
A fossa da Câmara de Lamego em combustíveis por pagar é de, pelo menos, 92.632,35€.
Com o “magotão” de dividas que estacionaram em fila de espera no município de Francisco Lopes …. um dia destes ainda veremos todos os popós camarários paralizados porque não há mais “fianço” de combustivel …..  

Percebemos o afoganço mas .... o Francisco Lopes bem podia mandar pagar à BP de Santarém e da Nazaré!
Por cá o pessoal já se habituou à usança do fiado à la longue da casa camarária, mas em Santarém e na Nazaré dispensavamos o falório de uma Câmara de Lamego que por ali passou, não pagou e pregou calote ...   


O CASPER jura que nunca usou um popó comprado e sustentado com os dinheirinhos públicos para palmilhar os caminhos de casa ou laurear …

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

PUBLICIDADE .......




Francisco Lopes é um apaixonado pela publicidade!
A publicidade é o que há de melhor para … publicitar mim!
Francisco Lopes sabe, que pôr os propagandistas a azorragar-nos os ouvidos, os olhos e os cérebros com a aurea do grande gestor, “engalha” o povo, esconde o pagode e o estouro financeiro.
No ano em curso a Câmara de Lamego contratou cerca de 154 mil euros em publicidade!
O calote em publicidade é de quase 74 mil euros …. Nada mau! Há muita boa gente a arder com muito, muito, muito mais!
Compreendemos que Francisco Lopes tenha algum cuidado com os calotes publicitários ….porque esta malta da propaganda é muito afoita e há que evitar o risco de ser atacado pela “despublicidade”.
Pena que este “resguardo” de Francisco Lopes contemple mais os publicitários “estrangeiros”. Os santos locais esperam … esperam … desesperam …


O CASPER assegura que aqui …. a publicidade é gratuita.