Número total de visualizações de página

sábado, 31 de março de 2012

DEPOIS DO FOGUETÓRIO PELA EXONERAÇÃO POLITICA DO DIRETOR DO MUSEU DE LAMEGO ...... A REVOGAÇÃO VEIO COM AS CANAS DOS FOGUETES ESTOURADOS !



Há uns mesitos atrás, uma dúzia de diretores de museus do nosso País, que não usam na lapela do casaco as setinhas laranja ou amarelas de fundo azul, receberam uma cartinha do Presidente do Instituto de Museus de Portugal, a comunicar-lhes que estavam exonerados!
A cartinha chegou também ao Museu de Lamego e a Agostinho Ribeiro.
Os funcionários do Museu de Lamego não gostaram e, em bloco e por escrito, fizeram questão de mostrar, publicamente, o seu descontentamento.   
Já Francisco Lopes que morre de amores por Agostinho Ribeiro, deu pulos de felicidade e tratou logo de convidar um exemplar da sua rapaziada e de o fazer nomear para o lugar vagado. 
O incomensurável chefe de gabinete do Presidente da Câmara Francisco, que dá pelo nome de Pinto, tratou de vir para o jornal desancar nos funcionários do Museu de Lamego por terem tido a ousadia de defender o seu diretor e bateu palmas pela exoneração.
Francisco Lopes e o seu fenomenoso chefe Pinto …. beberam uma garrafa de  champanhe daquelas que a Raposeira lhes tem fiado e rebentaram  até, os foguetes que não estouraram no fogo de artificio que minguaram nas últimas Festas dos Remédios  e que também, ainda não pagaram.   
O candidato nomeativo e substituto de Agostinho Ribeiro, tratou de comprar livros para ler sobre a história, cultura e recheio do Museu de Lamego. E, matriculou-se até, no curso intensivo “ aprender museologia em 24 horas”!
A coisa corria-lhes bem ….
O problema é que, Agostinho Ribeiro e pelos vistos, os outros diretores de  museus exonerados são uns grandessíssimos chatos e têm a mania de erguer a espada da legalidade justiceira.
Vai daí, resolveram escrever uma impugnação onde diziam, que a suas exonerações eram ilegais e por isso ……… alto e pára o baile ….  mais a foguetada em Lamego!
A braços com uma embrulhada de cartas exonerativas ilegais e antes que a borrasca mostrativa da elevada competência e leveza de quem nos governa, pusesse em causa o seu estrelato, o Secretário de Estado da Cultura não teve outro remédio ……….. Revogou a decisão de exoneração dos diretores dos museus que não usam na lapela do casaco as setinhas laranja ou amarelas de fundo azul.
Ora pois então ……. com esta revogação, Agostinho Ribeiro continua a ser o diretor do Museu de Lamego!
O Francisco Lopes e o seu Pinto que andavam por terras dos Açores, ficaram passados dos fígados e choraram os foguetes que estouraram e poderiam ter usado noutros festejos.
Agora, Francisco Lopes tem a missão suprema de desconvidar o nomeativo que convidou. 
O incomensurável chefe de gabinete a que chamam de Pinto, tem de vir para o jornal desancar no Secretário de Estado que revogou a exoneração do diretor do Museu de Lamego.  
O nomeativo quer, que quem o convenceu, que seria o diretor do Museu de Lamego, lhe pague o dinheirinho que gastou nos livros que teve de ler sobre o nosso Museu e o preço do curso intensivo “aprender museologia em 24 horas” que teve de frequentar.

 
O CASPER diz que Francisco Lopes e o seu Pinto quando souberam da revogação da exoneração que foguetearam, tiveram um ataque de falta de ar tão grande …. que ficaram entupidos.      

quarta-feira, 28 de março de 2012

MARQUES MENDES E ANGÊLO CORREIA ASSENTAM TIJOLO E ARGAMASSA EM LAMEGO !!!




A FLOPONOR – FLORESTAS E OBRAS PÚBLICAS DO NORTE SA é mais uma das empresas que aterrou em Lamego.
E aterrou com sucesso, a avaliar pelo assentamento de tijolos e argamassas que já vai tendo por cá.
Conseguiu até ganhar o concurso público para a requalificação da Escola N.º 2 de Lamego (Sé), apesar de a sua proposta possuir o preço mais alto de todos os restantes concorrentes, e depois, pôr a executar essa mesma obra, o concorrente classificado em 2º lugar pela Câmara nesse mesmo concurso (e com proposta de custo da obra mais baixo),transformando-o em seu subempreiteiro!
Quem sabe …. Sabe!
Quem percebe …. Percebe!
E a FLOPONOR tem gente, que sabe e percebe.
Nada mais …… nada menos, que 2 grandes trutas nestas coisas dos negócios negociados politico-rentabilizantes!
E voilá ……… Marques Mendes e Ângelo Correia !
Quer dizer …. O Ângelo Correia já por cá andava com a empresa do Passos Coelho a tratar-nos do lixo, mas agora juntou-se ao Marques Mendes para virem assentar tijolos em Lamego.
Surpreendidos??? Olarés !!!
A Fomentinvest do Ângelo Correia (e que aqui já visitamos num post) detém 50% da Floponor e a Nutroton do Marques Mendes possuí 25%.

É a vantagem de termos um Presidente de Câmara como o Francisco Lopes… Em Lamego e a concursar na Câmara passamos a ter gente da alta! 

Nós, até que já nos habituamos a estas surpresas com que nos vai brindando o Francisco Lopes, mas …. parece-nos que o Ângelo Correia e o Marques Mendes ou, têm uma conversinha de pé de orelha com o Ministro das Finanças Gaspar ou, vão ter uma surpresa daquelas a que não estão habituados e que só os tesos a sabem fazer…. depois de comprarem tudo o que lhes dá na real gama!  
E nem adianta falarem com o Passos Coelho, porque já todos percebemos ( e o Ministro Álvaro que é da economia, do emprego e de mais uma cambada de coisas, também já descobriu!), que quem assina os cheques é mesmo o Gaspar e nem ao Primeiro Ministro empresta a canetinha!
Também convém, que o Paulo Portas não venha a saber desta aterragem da Fomentinvest do Angelo e da Nutrotun do Marques Mandes, porque nestas coisas, ele gosta de tudo repartido e, ainda aproveitava uma das suas estadias em Portugal, para vir a Lamego dar um enxerto de porrada no Coutinho e na Marina Vale, por não defenderem por cá os interesses dos PP´s !      



O CASPER diz que se não gostasse tanto de Lamego, e não se sentisse tão arrepiado com estes negócios das negociatas politico-rentabilizantes, hoje, quando lhe foi apresentada a Flopornor, teria andado de megafone em Lamego a rir-se às gargalhadas e a dizer aos construtores civis Lamecenses: mandaram-no vir ??? Agora aguentem-no …

segunda-feira, 26 de março de 2012

DA SÉRIE ....... "HÁ COISAS QUE NOS PROVOCAM VÓMITOS" !



Numa altura em que o povo é sacrificado com medidas de brutal austeridade, o mínimo que se poderia exigir da classe política que carrega os abusos do passado, era algum decoro na forma como se atiram ao pote.
Mas não.
Não conseguem disfarçar a gula e muito menos, atirar-se com mais discrição aos fundos públicos.
E não nos parece que esta burguesia política que se plantou à volta do poder deixe de ser gandula e passe a viver do trabalho como os outros portugueses.
A fome é quase tanta, como a falta de escrúpulos e aquilo a que temos assistido é do pior, que alguma vez já se viu. Atinge níveis verdadeiramente miseráveis e alguns protagonistas destes tristes espetáculos, já enojam.
Tão miserável que quase nos apetece apelar ao governo, que simplesmente lhes atribua uma verba de alguns milhões, exigindo-lhes, em troca disso, que desaparecessem definitivamente.

*************

Ver um indivíduo com setenta anos, uma imensa fortuna acumulada e pensões milionárias comportar-se como o tem feito Eduardo Catroga, quase nos faz sentir envergonhados enquanto portugueses. De um braço direito de um Presidente da República, um ex-ministro, gestor durante décadas de uma grande empresa e professor universitário seria de esperar algum decoro, coerência nas posições e respeito pela inteligência alheia. É esta, a imagem que temos dos nossos idosos ou dos nossos professores. Vermos um Catroga a atirar-se a mais um extra de cinquenta mil mensais, justificá-los com os impostos que vai pagar e agora, a propósito das “rendas excessivas da EDP”, vir com uma enorme latosa, dizer-nos o contrário do que escreveu no programa eleitoral do PSD e defendeu nas negociações com a Troika sobre as relações entre a EDP e o Estado, só nos pode enojar e dar vontade de vomitar.
O homem que enriqueça, que vá para a cova num caixão cheio de notas de mil euros recheadas dos seus pentelhos, que tome banho na Quinta da Coelha numa piscina de Whisky, mas …. que raios …. que nos deixe em paz, que não goze connosco!

*********** 

E como se não nos bastasse, iluminam-nos também, com o espetáculo degradante de um Teixeira dos Santos, a assumir o estatuto de arrependido e a ajeitar-se ao governo de Passos Coelho, para poder beneficiar de umas gorjetas e de algumas senhas de refeição na PT. Enoja, percebermos que o súbito arrependimento e o apoio que nos últimos dias vem fazendo à politica do Passos Gaspar ….. é o preço, a gorjeta para aceder ao pote da PT e a que só não chegou, porque Paulo Portas bateu o pé por outro nome já prometido! Dá-nos vontade de vomitar.

**************

António Borges é um cidadão português versão 2012.
Uma nova versão de cidadania atribuída a alguns geeks portugueses do tipo XPTO, que têm como característica especial, poderem ser ministros sem que ninguém saiba, ganharem mais do que os colegas e acumularem ainda funções privadas com públicas.
O mais original de tudo isto foi a forma como se procedeu a este upgrade de António Borges. A seleção para merecer tão alto estatuto, pertenceu a Passos Coelho que o nomeou ministro não vinculado e a um conhecido empresário que passou a ser holandês e que o convidou para ser administrador das suas mercearias.
Perante o convite do empresário holandês, o Borges perguntou ao Gaspar, que lhe  disse sim senhor, e simultaneamente nos elucidou, que o quase ministro é uma espécie de virgem a toda a prova, um semi-deus da honestidade que pode acumular as mais altas funções públicas com as mais altas funções privadas, sem que tal suscite quaisquer dúvidas.
António Borges é o ministro não vinculado das «privatizações». A Caixa Geral de Depósitos tem que desfazer-se da Sumol-Compal e já iniciou o processo de desfasamento. A Jerónimo Martins (holding do Pingo Doce) está interessada em comprar (a preço de saldo) o negócio dos sumos e refrigerantes da Sumol-Compal.
Dá vómitos. Muitos!

*********** 

Muito pior do que a crise financeira que o país enfrenta é a crise de valores em que se está a afundar, com os sacrificados por medidas brutais de austeridade a verem governantes e boys a tudo fazerem para poderem ganhar mais, mais e mais.
Com gente desta, armada em elite de um país e a pregoar a transparência, quase sentimos vergonha de sermos portugueses.



O CASPER diz que isto está a caminhar para o enjoo total e o vómito coletivo do povo …

sábado, 24 de março de 2012

UM ARTISTA ..... A FALAR DA DECISÃO DO TRIBUNAL CONTAS SOBRE GESTÃO CAMARÁRIA !




 Há verdadeiros artistas!
A auditoria feita pelo Tribunal de Contas à gestão camarária de Francisco Lopes no ano de 2008 e já transformada em decisão, depois de ele a ter contestado e não lhe ter conseguido alterar uma virgula, concluiu por ilegal, ilegal, ilegal, ilegal ….
Decidiu o Tribunal de Contas – e por isso está a responder no Tribunal – que Francisco Lopes na Câmara Municipal, na Lamego Convida e no negócio com a Lamego Renova, violou, violou, violou, violou, violou  …. uma porrada de leis!
O Tribunal de Contas diz que em 2008 a Câmara do Francisco Lopes está em desequilíbrio financeiro e ultrapassou largamente os limites legais de endividamento.  
Aos Lamecenses, Francisco Lopes tal e qual como um verdadeiro artista, disse e assinou, que o Tribunal de Contas “alega algumas irregularidades formais”, que a Câmara tem muito dinheiro e por isso estava a “executar obras de dezenas de milhões de euros” e a “pagar os seus compromissos à banca, aos fornecedores e aos empreiteiros” ..…
E parece que teremos até, de aplaudir a sua atuação ….
Se Francisco Lopes cometeu “algumas irregularidades” na sua gestão camarária foi “ para o bem de Lamego e dos Lamecenses”!
Tal como devemos dar cacetada nas leis, porque se estivessem “adequadas” à gestão de Francisco Lopes, ele nunca as violaria …
A culpa é das leis!  
Estão desadequadas ao que Francisco Lopes faz na Câmara, na Lamego Convida, na Lamego Renova ….
Os Juízes do Tribunal de Contas não deviam aplicar, nem obrigar o Francisco Lopes a cumprir leis que não foram feitas à sua medida e figurino!

O CASPER diz que nunca Lamego tinha tido oportunidade de ver atuar um tão brilhante artista!

sexta-feira, 23 de março de 2012

REPETIÇÕES REPETIDAS DE DIMINUIÇÃO DA DESPESA AUTÁRQUICA EM 2011 !












O papagaio é uma ave, que por estas nossas paragens territoriais, tem o estatuto de raridade.
Simpático e todo catita naquela sua penugem colorida e vistosa, regala-nos os olhos.
Há quem diga, que até é esperto, por causa daquele seu dom da faladura.
O pagaio repete, repete, repete …. palavras. 

O Francisco Lopes também repete, repete, repete ….
Não se cansou por exemplo, de repetir em Lamego e na comunicação social das redondezas, que o em 2011 ia haver “um controle rigoroso dos gastos internos e diminuição das despesas” ou que, o orçamento autárquico para 2011 continha medidas para “apertar o cinto” municipal.
O Presidente da Câmara repetia e repetiu até, …. uma poupança de 770 mil euros, em 2011.
E repetia, também, que a culpa do “apertar do cinto” era da crise do País ….
Que o mesmo é repetir-nos, que o pecado da encalacração camarária não era seu ou que a sua Câmara, não padecia de crise interna e a sua gestão não era funesta.  
Para poupar, a Câmara do Francisco Lopes devolveu até ao Ministério da Educação a gestão das Atividades Curriculares (AEC´s) porque tinham um custo total de 431.729€ e o governo só comparticipava 264.337€ (logo a autarquia suportaria 167.392,00€), o que mereceu destaque de repetição nas notícias nacionais.
Para poupar, Francisco Lopes repetiu que cortava nos apoios às Associações e Juntas de freguesia, deslocações (dos funcionários), consumos de energia, água, telecomunicações, recolha de lixos e resíduos…. 

Que Francisco Lopes repetiu …. Repetiu!
Que cortou às Juntas de Freguesia e, que nem sequer pagou a algumas, os valores já assumidos em 2009, 2010 …. também é verdade!
Que deixamos de beber a água filtrada pelas águas de Trás os Montes e Alto Douro, também é verdade!
Que devolveu as AEC´s ao Ministério da Educação, e por isso já não suportou os tais 167.392,00€ que o governo não lhe comparticipava, também confirmamos! 

Mas …. cumpriu a sua repetição repetida de “ um controle rigoroso dos gastos internos e diminuição das despesas “ ou do “apertar o cinto” municipal ??
Não cumpriu!
Pior.
Não só, não diminuiu as despesas …. Como até, as aumentou!
E quem o diz …. É o próprio repetidor Francisco Lopes no seu Plano de Saneamento Financeiro 2012 – 2023!
Já nem precisamos das nossas contas que, diga-se de passagem, somam uma montanha de euros a mais.
Para o efeito de ajuizarmos das suas repetições …. repetidas, bastam-nos, as contas do próprio Presidente da Câmara !
A Câmara do Francisco Lopes não poupou os repetidos 770.000,00€.
A Câmara do Francisco Lopes em 2011 (25.084.407,99 €) aumentou a despesa em mais 3.291.998,00 €, quando comparada com o ano de 2012 (21.792.404,00 €).
A Câmara do Francisco Lopes em 2011 teve de receitas 24.271.600,00 €, contabilizando mais 2.069.414,00 € do que em 2010 (22.202.186 €).
Em 2011 aumentaram as receitas, e ….. a repetição do “apertar do cinto” municipal, foi um …… repetido aumento das despesas (+3.291.998,00€).
E o repetido “controle rigoroso dos gastos internos” em 2011 foi tão, tão, tão … controlado e, tão, tão, tão ….  rigoroso, que a Câmara do Francisco Lopes gastou mais e acima do valor das receitas que teve ( pelo menos !!!) ….. 822.802,00€ ! 

São assim as repetições, repetidas de Francisco Lopes !
O pecado não é dele.
O pecador, é o papagaio!
A Câmara de Lamego despenou-se, esfacelou-se e logo no ano de 2008 já estava em super endividamento.
A culpa não do responsável autárquico Francisco Lopes.
A culpa é da crise em que está o País e que o impede, de gerir com rigor e sabedoria os dinheiros públicos municipais.   
E repete … repete … repete ….  

   

O CASPER pergunta se ainda há em Lamego muita gente a acreditar nas repetições repetidas do Francisco Lopes….   

quinta-feira, 22 de março de 2012

NA CÂMARA DO OZ LAMEGO ......










 No Reino de Oz tudo é possível.
Na Câmara de Lamego … também!

Não podemos dizer, que qualquer coincidência é pura ficção, porque se o Reino de Oz faz parte do mundo das fantasias, a Câmara de Lamego é um universo real. 
É por isso que se no Reino do Oz, fosse feita uma adjudicação de uma prestação de serviços antes de ter terminado o prazo para que todos os eventuais interessados apresentassem as suas propostas num concurso público, não era grave porque estávamos no mundo da pura fantasia.
Numa Câmara real … é grave!

Quando vimos as datas de publicação do anúncio da abertura do concurso público no Diário da República e as de assinatura do contrato de adjudicação, ficamos baralhados …
A retificação do anúncio concedendo mais dez dias para entregar propostas e a data do fim do prazo expressa na publicação do jornal oficial da UE …. acendeu-nos a luzinha iluminatória! 
Vá lá que o Vice-Presidente António Carreira da Câmara do Francisco Lopes deu conta, que a cara do contrato de adjudicação jardinal, não batia com a careta do anúncio concursal no Diário da Republica, e lá veio …. tapar o sol com uma peneira!
Na Câmara do Oz de Lamego a fantasia torna-se realidade …  
A entrega de propostas deste concurso (segundo o jornal oficial da EU) tem como prazo limite o dia 22 de Março. No dia 23 abrem-se as propostas e o júri deverá analisar qual é a melhor proposta e decidir o ganhador do concurso.
O contrato de adjudicação ...... já foi assinado no dia 6 do mesmo mês com o Horto Casimiro !!!

É assim …. na Câmara do Oz Lamego!


O CASPER pergunta se os concorrentes, que vão estar no dia 23 de Março na cerimónia solene de abertura de propostas para saberem quem vai ganhar o concurso, já sabem que o Horto Casimiro o ganhou desde o dia 6 de Março ????  

quarta-feira, 21 de março de 2012

FALIDOS E COM ...... PRAGAS !






Agora é que estamos mesmo lixados!
Falidos ….. e pelos vistos …….. com pragas !

Só nos faltava mesmo, que as formigas, pulgas, percevejos, aranhas, baratas, minhocas, moscas, vespas, varejas, traças, toupeiras, ratos, carunchos, térmitas, escaravelhos, ratazanas, gafanhotos e sabemos lá mais quantos bicharocos rastejantes, voadores e roedoras resolvessem atracar e prantar-se em Lamego ….
Quando vimos chegar esta bicharada todo …. foi mesmo um grande susto!
Valeu-nos a rápida intervenção de Francisco Lopes, que sempre atento, tratou logo de contratar a Rentokil Portugal que fica lá para os lados de Lisboa, para vir a todo o vapor a Lamego, pôr a bicharada a voar, rastejar e a roer daqui para fora.

Como eles não devem saber, que os 5.900,00€ vão para o monte dos 20 milhões de calotes a fornecedores, safamo-nos!
Nós lá haveremos de pagar-lhes …

Mas não faz mal, porque pragas …. são pragas.
As pragas não são para brincadeiras e atemorizam-nos.
Infestam tudo e num esfregar de olhos, pilham, contaminam, infecionam, devastam, arruínam e derretem-nos tudo ….



O CASPER diz que esta praga que assolou Lamego é um flagelo calamitoso e ruinoso!

segunda-feira, 19 de março de 2012

DA SÉRIE ......... "HÁ COISAS FANTÁSTICAS ! "




 19 SALÁRIOS MENSAIS DE ADMINISTRADORES PÚBLICOS DE TOPO

·         TAP ……………………………………………… 420.000,00€
·         CGD ………………………….………………….. 371.000,00€
·         PT ………………………………….…………….. 365.000,00€
·         RTP ………………………………..…………….. 250.040,00€
·         BANCO DE PORTUGAL ……………………… 249.448,00€
·         ISP …………………………………….…………. 247.938,00€
·         CMVM …………………………………………… 245.552,00€
·         ERSE ……………………………………………. 233.857,00€
·         ANACOM ……………………………………….. 224.000,00€
·         CTT ……………………………………………… 200.200,00€
·         ÁGUAS DE PORTUGAL ……………………… 126.686,00€
·         PARPUBLICA ………………………………….  134.197,00€
·         ANA …………………………………..…………. 133.000,00€
·         METRO DO PORTO ……………..……………   96.507,00€
·         LUSA …………………………………………….   89.299,00€
·         CP ………………………………………………..   69.110,00€
·         METRO DE LISBOA ……………………………  66.536,00€
·         REFER …………………………………………… 66.536,00€
·         CARRIS ………………………………………….  58.865,00€
                                                                   ______________

                                                                        3.702.630,00€ 

 3.702.630,00€ X 12 MESES + SUB. FÉRIAS + SUB. NATAL = 51.892.820,00€
VALOR MÉDIO ANUAL DE PRÉMIOS – 926.657,50€
51.892.820,00€ + 926.657,50€ = 52.818.477,50€  (TOTAL GLOBAL / ANO) 

SE O ORDENADO MÁXIMO FOSSE 5.000,00€ TERIAMOS:
 5.000,00 X 19 X 14 MESES = 1.330.000,00€

SE
52.818.477,50€ - 1.330.000,00€ = 51.489.477,50€ 

SE
51.489.477,50€ : 500,00€ (SMN) = 102.978,55  

          REPRESENTAM  103.000 POSTOS DE TRABALHO (RESTAM 478,55€) 

FANTÁSTICO!

SE ESTES 19 ADMINISTRADORES GANHASSEM 5.000,00€ POR MÊS (MANTENDO VIATURA, COMBUSTIVEIS, TELECOMUNICAÇÕES, DESPESAS DE REPRESENTAÇÃO) BAIXARIAMOS O DESEMPREGO DE 700.000 PARA 597.000  


DIGAM-NOS, QUE É PURA DEMAGOGIA ....
MAS SE CONTINUARMOS A DIMINUIR A OUTROS SALÁRIOS ( HÁ MUITOS MAIS COMO ESTES 19 ….. ) CORRIAMOS O RISCO DE ACABAR COM O DESEMPREGO EM PORTUGAL ………….  

HÁ COISAS FANTÁSTICAS !


O CASPER diz que só recebendo 5.000,00€/Mês ( e todos têm também viatura + combustível + telecomunicações + despesas de representação + Sub. Natal + Sub. Férias) significa fazerem uma vida 10 vezes superior aos portugueses que só ganham o salário mínimo nacional …..

domingo, 18 de março de 2012

ET VOILÁ .......... AS ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA - PARA LAMECENSE PAGAR!





E …. dá pelo nome de  …. Zonas de Estacionamento de Duração Limitada!
É um nome lindo!
O que já não é lindo, é ser um esquema para tirar …. mais uns euros aos bolsos dos Lamecenses!  
Desta vez, a sugagem é sobre os popós ….
Francisco Lopes vai pôr-nos a pagar o estacionamento do nosso carrinho em tudo que é rua (via pública) e parques de estacionamento de Lamego. 
Gostamos da parte em que não nos obriga a pagar em parques de estacionamento subterrâneos …. Foi nosso amigo!
Será que aquele pessoal que foi bater palmas na inauguração do ainda não feito, Parque de Estacionamento de Almacave saberá que para lá estacar o popó tem de pagar ????!!!!
Ao lermos a Nota Justificativa do novíssimo Regulamento das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada, ficamos a saber que vamos pagar todos os estacionamentos,  para bem de Lamego e dos Lamecenses.
Francisco Lopes na sua nota justificativa, explica-nos que mais este avanço sobre os nossos bolsos, é por causa dos problemas de Lamego no fluxo automóvel e das dificuldades e escassez de estacionamento.
Gostamos de ficar a saber, que o Presidente da Câmara deu conta que entrar e sair de Lamego é um problema e que estacionarmos, também não é fácil.
Com este novo Regulamento, Francisco Lopes resolve estes nossos problemas!
A ideia, está bem vista!
O Presidente descobriu que se os Lamecenses pagarem de cada vez que tiverem de estacionar os seus carros, deixamos de ter entupimentos na circulação automóvel e crescem os lugares de estacionamento  ….
E está tudo pensado!
Passamos a ter direito a um tempo máximo de estacionamento, que é de 4 horas.
O 4 é um número lindo!
Francisco Lopes também pensou (e bem !)  que o limite das 4 horas, levantava  problemas aos Lamecenses, que não têm garagem e estacionam os seus popós na rua onde moram.
Por isso, reflexionou e arranjou para estes Lamecenses um ..... cartão de morador!
Por acaso era chato os residentes sem garagem, de 4 em 4 horas terem de se levantar do sofá, para irem estacionar o popó noutro sitio.  
Com este moderno cartão, Francisco Lopes resolve mais um problema em Lamego.
É certo que os residentes vão ter de pagar …. 40€ por mês .... mas Francisco Lopes também pensou nisto.
E por isso, é que concede o cartão de morador.
Não seria pior  termos de pagar e não termos um cartão? Com o cartão de morador, pagamos, mas sempre podemos pô-lo na  carteira e ocupar o espaço desocupado pelos 40€ que vão sair todos os meses.
Foi amigo. O peso na carteira mantem-se e só diminui o recheio! 
Convém não nos esquecermos que temos de pagar os 40€ até ao dia 8 de cada mês. Se nos atrasarmos um só dia … pagamos mais 5€!
E como Francisco Lopes está em sintonia com o Chefe Passos Coelho no trabalho colossal de nos empobrecer, cada família residente só pode ter 1 carro!
Nesta defesa de em Lamego cada familia só dever ter um carro, Francisco Lopes até já nos deu o exemplo em 2005. Na família Lopes havia dois carros, mas quando o Francisco foi eleito Presidente da Câmara de Lamego, apesar de residir na Régua, vendeu logo o dele e a família ficou só com um popó para a Estela ir dar aulas!
É por causa deste seu entendimento de uma familia, um carro, que a Câmara do Francisco Lopes só faculta um cartão de morador, para cada família habitacional. Por isso, para os Lamecenses que tenham 2 carros na família, a solução será … ou, seguem o exemplo do Presidente da Câmara e vendem um deles, ou então, terão de arranjar uma garagem.
Isto se não não quiserem, mudar de estacionamento de 4 em 4 horas ….
Aquela ideia brilhante de pedirem ao vizinho que não tem carro para ir à Câmara buscar um cartão de morador ….. não pega!
Para termos um cartão de morador, temos de apresentar bilhete de identidade, titulo de registo do pópó e da casa habitacional em nosso nome. Por isso, a menos que queiram pôr o carrinho em nome do vizinho …  a solução é a que apontamos.
Os incartonados, nos primeiros 15 minutos pagam 15 cêntimos e se ficarem no mesmo lugar, na primeira e segunda hora pagam mais 60 cêntimos por cada hora, na terceira e quarta hora o tombo é a soma de mais 90 cêntimos por cada hora.
Quer isto dizer que, se estacionarmos e por ali ficarmos 4 horas, convém termos 3,15€.
Ao fim de 4 horas, arranjamos alguém para trocar connosco o lugar de estacionamento.
Isto até vai ser divertido …..
Os Lamecenses vão finalmente, ver o que é a movimentação citadina!
Francisco Lopes também pensou nos comerciantes.
Os horários de pagamento dos estacionamentos, são os mesmos dos seus horários de abertura ao público!   
Temos a certeza que os comerciantes vão bater palmas.
Com estes horários de pagamento estacionativo, os Lamecenses que quiserem poupar, não fazem cera a ver tudo o que está exposto e até comprarem mais qualquer coisita, porque têm de fazer as suas compras em 15 minutos. Ou então, param o carro na mata dos Remédios (estamos convencidos que para já, não vai ter paquímetros!) e vão a pé pela cidade, apreciando as moscas que invadiram o comércio local!
Em alternativa também podem ir às grandes superfícies onde estacionam à porta e não pagam!  
Só temos uma dúvida.
As bicicletas não pagam ou o Francisco Lopes ainda está a fazer o Regulamento com o desembolso biceclistico ???   



O CASPER  acha que o Francisco Lopes tem de facultar também o cartão do empregado, porque não está a ver os patrões, a deixarem os seus trabalhadores interromper o trabalho para irem fazer trocas de estacionamentos!