Número total de visualizações de página

segunda-feira, 30 de abril de 2012

O DIABO DO MERCEDES DA CÂMARA DE LAMEGO .....




Juntar a marca Mercedes ………. à da Camara de Lamego é soltar o diabo que vive no corpo dos gatunos!
Então não é que há uns dias atrás …. íamos ficando, outra vez, sem o nosso  Mercedes camarário?!?!?
A Câmara de Lamego já teve um mercedes que sob os comandos de Francisco Lopes foi gatunado.
Depois da gatunice, a Câmara de Lamego comprou outro mercedes num modelito mais apetrechado.
Francisco Lopes traumatizado com a marca mercedes, e na roupagem de Presidente Administrativo da Lamego Convida comprou um Chevrolet Cruze, que é assim da onda do mercedes, mas mais desportivo-ó-chique!
Passamos então a ver, Francisco Lopes a circular de Chevrolet Cruze, por Lamego e  arredores regionais ou nacionais.
O imensurável chefe de gabinete Pinto, que é um rapaz a quem os traumatismos não se apegam, assumiu visivelmente os comandos do 2º Mercedes camarário.
E foi o que nos valeu …….. , porque o infinito amadíssimo chefe de gabinete do Presidente Francisco Lopes, depois da perda do 1º mercedes, e não fosse o diabo voltar a apanhá-los distraídos,  passou a trazer as chaves do 2º mercedes sempre agarradinhas.
Sem as chaves, os gatunos partiram um vidro lateral da porta para entrar e fazerem uma ligação direta.
Mas ……. ou não conseguiram, ou então ………. quando entraram, e sentiram o fumo do cheiro do ilimitado Pinto, assustaram-se com a possibilidade de contaminação, e correram muito, largando o diabólico mercedes!
Cá para nós ... a gatunagem assustou-se mesmo, muito mesmo, com o cheiro a Pinto ….
E a coisa não é para menos ……..  
Não conseguimos apurar, se o imenso Pinto ficou triste ou contente, por os gatunos não terem carregado o mercedes.
Mas apuramos, que o mercedes já está a precisar de substituição devido ao descomunal desgaste autárquico de que tem sido alvo ….    





O CASPER diz que não se admira nada, por os gatunos se terem assustado só com o simples cheiro do desmedido chefe de gabinete Pinto ! 

quinta-feira, 26 de abril de 2012

IGESPAR CLASSIFICA CAPELA DE NOSSA SENHORA DOS MENINOS DO BAIRRO DA PONTE COMO MONUMENTO DE INTERESSE NACIONAL !





Festejemos uma excelente e saborosa noticia para Lamego!
Encontra-se já na sua fase final, o processo para a classificação da Capela da Senhora dos Meninos do Bairro da Ponte, de Lamego, como MIP (Monumento de Interesse Público) e da sua ZEP (Zona Especial de Proteção) que abrangerá uma área envolvente.
A Capela da Senhora dos Meninos do Bairro da Ponte, foi mandada construir pelo Bispo de Lamego D. Manuel de Noronha (1551/1569) e o seu aspeto exterior sóbrio, contrasta com um interior riquíssimo em arte e beleza, que vai desde a talha do altar-mor, à marcenaria dos tetos e às pinturas e azulejos das paredes.   
Um lugar de culto para os Lamecenses e o ex-libris do Bairro da Ponte.
No ano de 2009 a Diocese de Lamego, através da Fábrica da Igreja da Sé, utilizando a figura da usucapião registou como sua, a propriedade da Capela da Senhora dos Meninos, causando muito sururu …. sururento …. nos Lamecenses residentes no Bairro da Ponte que sempre consideraram este lugar de culto religioso, como sendo seu.  
O processo para a sua classificação como MIP, foi despoletado em 1993, quando a Câmara Municipal de Lamego enviou ao ex-IPPAR um ofício, dando conta do estado de degradação desta Capela e pediu ajuda técnica para a sua reparação.
Este ofício motivou a deslocação de técnicos do ex-IPPAR e a recolha de uma série de documentos sobre a Capela da Nossa Senhora dos Meninos da Ponte (1993/1995).
Técnicos com bons olhos e que souberam avaliar a riqueza que encontraram nesta Capela.
A proposta de classificação de Monumento com Interesse Nacional foi feita por estes técnicos e no ano de 2003 o atual IGESPAR (Instituto Português do Património Arquitetónico e Arqueológico que substituiu o IPPAR), aprovou-a.
Decorre agora a fase de discussão pública, que antecede o seu imediato reconhecimento oficial.
Pena que estes processos demorem … demorem …. e andem de secretária …. em secretária ….
Mas como diz o povo “mais vale tarde, que nunca” !
Lamego, o Bairro da Ponte e a Capela da Nossa Senhora dos Meninos merecem este reconhecimento.
Esta classificação de MIP pelo IGESPAR acrescenta mais riqueza ao já riquíssimo património cultural, religioso e histórico de Lamego.    


O CASPER está feliz com a notícia, mas já antevê, que quando rebentarem os foguetes no Bairro da Ponte e arredores para festejar a classificação de MIP da Capela da Nossa Senhora dos Meninos, o Francisco Lopes vai fazer de conta que é o IGESTAR e correrá a apanhar as canas todas ….  

terça-feira, 24 de abril de 2012

DESCONTOS PARA A ....... ADSE ... CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES ... E ....SEGURANÇA SOCIAL ...... DOS FUNCIONÁRIOS DA CÂMARA DE LAMEGO .... NO BURACO !!!




Já aqui o dissemos e deixamos o alerta!
Os descontos, para a ADSE, a Caixa Geral de Aposentações e a Segurança Social efetuados sobre os salários dos funcionários da Câmara de Lamego, não estão a ser entregues aos respetivos organismos!   
O dinheirinho correspondente a estes descontos e que sai dos salários dos funcionários camarários, deveria ser religiosamente entregue nos organismos a que respeitam, pela Câmara do Francisco Lopes.
Nos meses de Janeiro, Fevereiro e Março de 2012 a Câmara de Lamego não entregou à ADSE (63.302,37€), à Caixa Geral de Aposentações (325.988,30€) e ao Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social (213.788,30€), num total de mais de 603 mil euros.
Quer dizer: os funcionários retiram mensalmente dos seus salários uns euros para a ADSE, CGA e Segurança Social, pretendendo desta forma garantir assistência médica, a sua reforma, subsídios por baixa médica, abonos, etc ….. e a Câmara de Lamego violando tudo e todos, retém nos seus cofres espatifados e exauridos estes valores, que pertencem aos seus funcionários e que de boa fé, estão convencidos que vão direitinhos para as entidades para quem andam a descontar.  
O Presidente da Câmara de Lamego Francisco Lopes tem um problema muito, muito, muito, muito …………  grave!
Tem uma predileção especial e doentia por sapatos 100 vezes maiores, que o tamanho que, como autarca de Lamego, deveria calçar.
Francisco Lopes calça 100 de despesa autárquica e o sapatinho da receita é tamanho 1.
Pobre pé …….. bolhas, calos, calcanhices, entorses,  joanetes e ….. sempre sem conseguir agarrar-se e encaixar-se no sapato do tamanho adequado, para conseguir caminhar sustentadamente em terrinha firme e sem torpedear ninguém!
E pobres funcionários da Câmara de Lamego …. os seus descontos para a ADSE, CGA e Segurança Social já andam argamassados no buracão da Câmara do Francisco Lopes!
Um dia, algum deles, vai ver ser-lhe cortado um daqueles direitos para que andam a descontar e a coisa vai ser séria ………..



O CASPER  pergunta se o Ministro da Segurança Social Pedro Mota Audi que veio todo feliz e contente inaugurar a Montra de Oportunidades em Lamego, sabe que este seu autarca, tem estado a contribuir tão afincadamente para a descida inclinada das receitas da Segurança Social que tanto preocupa o Sr. Ministro …....  

segunda-feira, 23 de abril de 2012

GESTÃO MEGERA !



 
Na onda, a que já nos habituou do ……… bota p´ra lá ……. Francisco Lopes nos 3 primeiros meses do ano de 2012, geriu a Câmara de Lamego assumindo compromissos (gastos), como se os cofres autárquicos estivessem empanturrados de euros.
Francisco Lopes encerra as contas do ano de 2011 da sua Câmara, repetindo a ultrapassagem bué de largueira dos limites legais do endividamento e devendo milhões aos bancos e a fornecedores.
Inicia o ano de 2012 em processo de saneamento financeiro, que ele próprio acionou, num reconhecimento claro da insolvência da sua Câmara e de que os cofres autárquicos não têm cheta para pagar o que deve.
Tem um Multiusos que lhe vai gastar em rendas e manutenção, cerca de 2 milhões de euros por ano.
A sanguessuga da Lamego Convida precisa sempre e a rodos do sangue camarário …
E então?
Em 3 meses, a Câmara de Lamego gastou 17.446.082,66€.
Só conseguiu pagar 4.735.548,42€.
Em 3 meses, a Câmara de Lamego emborcou uma divida de 12.710.494,24€, que somar-se-á aos milhões que já arrasta e não conseguiu pagar.
Bota p´ra lá ???!!! Já não.
Irresponsabilidade, pura e dura!
Bota p´ra lá ???!!! Já não.
Irresponsabilidade, pura e dura!
Francisco Lopes parece estar convencido que a sua Câmara pode gastar empanzinadamente, sem ter de pagar a ninguém ……….  


O CASPER diz que como gestor camarário, Francisco Lopes é um caso perdido, que merecia até, ser objeto de uma daquelas análises que se fazem nas teses de doutoramentos. 

domingo, 22 de abril de 2012

MATEM-SE AS ES.COL.A ´S ....






Depois do muito que lemos e vimos, sobre o que se passou na Es.Col.A da Fontinha, não podíamos deixar de aqui fazer um registo, pela evidência de que o seu despejo, vai muito para além, da mera questão legal acerca da propriedade e uso de espaços públicos.


Há 5 anos no Bairro da Fontinha no Porto, uma escola pública foi abandonada pela Câmara de Rui Rio e passou a ser um lugar frequentado por ratos, o habitat de mato, ervas daninhas e de variadas práticas nada recomendáveis. Os sucessivos assaltos e vandalismos, completaram o cenário de degradação e imundice.

Há 1 ano, um grupo de cidadãos (a que também apelidam de ativistas, esquerdolas, okupas …), com o apoio da população do Bairro da Fontinha, cansada do antro público, ocupou a escola, recuperou as instalações e transformou a imundice num espaço de cultura, convívio, de saber, de apoio ao ensino e estudo de crianças e jovens.
Todas as semanas, a comunidade da Es.Col.A da Fontinha, em assembleias gerais decidia democraticamente, a sua gestão e as atividades a desenvolver, num edifício que defendem ser de todos.

Quando se buscam notícias e registos de vídeo ou de fotos sobre o que se passava desde há um ano na Escola da Fontinha, percebe-se a evidência de que a recuperação do edifício público, o seu apetrechamento e as atividades que ali se desenvolviam têm a perfeita colaboração e partilha da população do Bairro, que dá a cara pela defesa e manutenção da atuação dos apelidados ativistas, esquerdolas, okupas …
Na Es.Col.A, ajudam-se as crianças nos estudos, criam-se atividades para os jovens do bairro e apoiam-se os mais idosos de uma forma solidária e desprendida. Xadrez, Yoga, Capoeira, Musica, Dança, Biblioteca, Vídeo, Pintura, Teatro e um sem número de atividades deram vida e criaram esperança num espaço construído em democracia e liberdade.
Num só ano a Es.Col.A passou a ser o espaço central do Bairro da Fontinha, onde cidadãos voluntários retiram das ruas crianças e jovens para os ajudarem nos estudos e os ocuparem com atividades, que enriquecem a sua personalidade e saber. Um espaço, onde se partilham refeições confecionadas com produtos das hortas comunitárias que têm surgido na zona e se reforçam a solidariedade e a cidadania. Não a solidariedade da esmola ou da caridadezinha, mas uma solidariedade feita da partilha e da união de todos.
A escola da Fontinha, um espaço público inútil, degradado e inundo, que esteve ao abandono durante cinco anos, foi ocupado por um grupo de cidadãos, que com o seu trabalho e com os materiais que pagaram do próprio bolso, decidiu recuperá-lo para o transformar  num lugar onde as crianças do bairro pudessem aprender a ser gente, organizando-se democrática e autonomamente para dar corpo a um projeto bonito, sem pedirem mais, do que  a cedência de um espaço, que os próprios recuperaram e limparam.
Em qualquer lugar do mundo dito civilizado, este esforço e entrega à causa pública seria reconhecido e apoiado.
Na cidade do Rui Rio e no País de uns tantos tecnocratas que se borrifam para as pessoas, não.
A Es.Col.A da Fontinha não custava um cêntimo à Câmara de Rui Rio ou ao governo.
A Es.Col.A da Fontinha respondia a necessidades das populações, que o município ou o governo não satisfazem.
O que é que na Es.Col.A da Fontinha, assustou Rui Rio ou este governo (cujo Ministro Miguel Macedo ordenou o avanço das forças policiais e da força especial de choque) ???
Que a população seja capaz de se organizar e autogerir para suprir as necessidades que os municípios e estado não conseguem satisfazer-lhes ???
Que a população tenha capacidade de organização e autogestão, para empreender voluntariamente atividades que combatam os perigos do submundo da droga a que estão expostos os jovens, direcionando as suas atenções e ocupação dos tempos livres para o desenvolvimento apoiado e enriquecimento das suas competências???
Que as populações das grandes cidades ponham de lado os relacionamentos urbanos frios e estabeleçam laços de solidariedade e ajuda mutua???
Que as populações se organizem para aceder a mais cultura e maior saber???
Que as populações percebam e pratiquem decisões coletivas e democráticas, para satisfazerem as suas necessidades quotidianas e melhorar a sua qualidade de vida???
Que as populações valorizem e aplaudam os que põem de lado os valores mercantilistas que nos querem impor, para oferecerem o seu tempo e esforço a favor do bem-estar e da satisfação das necessidades do povo profundo, unindo a população em torno de projetos comuns???
Assusta-os que os cidadãos compreendam que juntos e democraticamente são uma alternativa, ao mercantilismo e à subjugação dos grandes poderes económicos???
Ou será, porque a Es.Col.A da Fontinha é a prova visível, da imensa incompetência de um autarca e governo, que na incapacidade, agem com o seu povo como os ditadores ???
Notoriamente, sim. Tudo isto, os assusta …. e muito!
A escola da Fontinha era um, de entre milhares de imóveis devolutos da propriedade da Câmara Municipal do Porto, que esta tem deixado degradar, cair de podre e de imundice. 
Quando foi limpa, consertada e transformada num espaço coletivo ao serviço da comunidade do Bairro da Fontinha, despejaram-na com uma intervenção policial e camarária, cujas imagens nos causaram repulsa e indignação. Ao murro e ao pontapé, aplicando choques elétricos e empregando uma brutalidade inimaginável, largamente excedentária do mandato conferido pelas fardas que vestem, ainda que aplicada a criminosos, que aqueles cidadãos claramente não são. Partiram vidros e tudo o que lhes aparecia pela frente. As imagens do atirar de computadores, bicicletas, instrumentos de musica, equipamento desportivo, material didático, brinquedos, livros  … pelas janelas abaixo do edifício, são chocantes!
Tudo isto, para que Rui Rio possa devolver a escola da Fontinha à inutilidade degradada e imunda!
Tudo isto para que as crianças e os idosos do Bairro da Fontinha, sejam empurrados para uma existência degradante e os jovens regressem à ociosidade das ruas! 
Rui Rio veio dizer, que a ocupação é ilegal e que há que respeitar a propriedade privada.
Alguém deveria dizer-lhe, que os edifícios públicos não são sua propriedade e se ele os privatizou porque lhe dei jeito, é legítimo que as populações e as pessoas os reclamem para o seu uso comum.
Alguém lhe deveria dizer, que os edificios públicos devem estar ao serviço das populações e que é sua, a responsabilidade de, em situações de desocupação, os manter em bom estado de conservação e limpos.  
O facto de a ocupação deste espaço, abandonado e atirado para o lixo pelos poderes públicos, não corresponder aos cânones da legislação sobre a propriedade, não é uma boa desculpa.
Em face das evidências do que aconteceu a este imóvel ao longo de 5 anos,  da sua recuperação e limpeza sem um único custo autárquico ou para o estado, da riqueza altruísta que ali foi desenvolvida com a partilha e colaboração da população do Bairro, da centralidade útil que adiquiriu, a Rui Rio exigia-se reconhecimento e uma  solução para a regularização da ocupação, cedendo legalmente o espaço de que não queria saber, mas que agora, faz a felicidade da população da Fontainha.
Isto, se na sua visão do que deve ser um autarca e governante, estivesse a certeza de que o seu mandato está ao serviço dos interesses e bem-estar do povo que o elegeu!
A intervenção na Es.Col.A. demonstrou que esta não é a sua visão.
A intervenção policial e o despejo da escola das Fontainhas, mostraram ao País que a Es.Col.A. é a concretização dos piores dos medos de Rui Rio e deste governo!
Ficamos esclarecidos: aí da população que se atreva a auto organizar-se e autogerir-se democraticamente, para levar a felicidade e o conhecimento a gentes e a sítios onde nada disso é suposto existir.



O CASPER diz que ninguém consegue despejar e apagar pela força, as ideias, o trabalho altruísta, o sentimento de solidariedade e de dádiva comunitária.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

CONTORCIONISMOS ......






Ora então ……. vamos lá a ver, se descontorcemos o espetáculo de contorcionismo da Câmara Lamego Convida Lamego Renova! 

Na cláusula terceira do contrato promessa de cessão da posição contratual e de cessão de exploração, da coisa embarracada que umas vezes se chama Centro Multiusos, e outras, Pavilhão Multiusos e, também pode ser chamada de Estabelecimento, escreveram os Senhores assinantes que a Lamego Renova “se compromete a entregar os prédios integrantes do Pavilhão Multiusos de Lamego, devidamente apetrechados e em condições imediatas de funcionamento” e que a data prevista para a entrega é “5 de Março de 2012”. 

No dia 10 de Abril de 2012, a Lamego Convida enviou este contrato à Câmara de Lamego, para ser submetido a aprovação em reunião do executivo.

Esta deliberação foi agendada para a reunião do executivo camarário do dia 17/04/2012. 
Parece-nos que este contrato terá ainda, de ser aprovado na Assembleia Municipal.

Não vem ao caso, a possibilidade de o contrato ser reprovado, uma vez que a coligação PSD/CDS que nos governa em Lamego, tem a maioria e, por isso, não há estorvos que entravem a coisa, adivinhando-se já o corrente para-fraseamento utilizado pelo emirato financeiro Paulo Correia “uma aprovação sem espinhas” !!!   

Já nós, por aqui, estamos convencidos, que o contorcionismo …….. tem espinhas !

No dia 4 de Janeiro de 2012 a Lamego Convida comprou por ajuste direto à empresa Fabrigimno equipamentos desportivos no valor de 73.999,74€ para o Pavilhão Multiusos ou Centro Multiusos ou Estabelecimento (conforme nos der mais jeito chamar-lhe … ) ….
Datas contorcidas ???
Parece, que sim …  

A Lamego Convida compra 73.999,74€ de equipamento desportivo e recebe-o (o prazo de entrega era de 15 dias) para o Pavilhão Multiusos ou Centro Multiusos ou Estabelecimento (como lhes aprouver !!!) …. quase 4 meses antes, de o dito lhe ser contratualmente e legalmente entregue ???!!!
A Renova não se compromete no contrato a entregar o Pavilhão Multiusos, o Centro Multiusos ou Estabelecimento (como gostarem mais !!! ) devidamente apetrechado e em condições imediatas de funcionamento ???!!!
Apetrechado é equipado, aparelhado, munido, preparado …. Ou, é o quê ???
Se a coisa é um pavilhão (também) para o desporto, e está escrevinhado que a Lamego Renova o entrega “apetrechado” …. Porque é que a Lamego Convida que, suposta e legalmente, em 4 de Janeiro de 2012 não tinha nas suas hostes tal barraca, compra apetrechamentos desportivos ???

Contratos contorcionistas ……  



O CASPER diz que já sabia que as trocas entre a Câmara de Lamego, a Lamego Convida e a Lamego Renova são sempre espetáculos de contorcionismo …… ao mais alto nível! 

terça-feira, 17 de abril de 2012

O CONTRATO DO PAGAMENTO DOS MILHÕES DO MULTIUSOS ....







O Presidente da Câmara de Lamego faz de Lamego o seu saco de boxe!
Francisco Lopes não deixa de socar …. socar …. e socar!
O maior dos seus esmurranços a Lamego, chama-se Pavilhão Multiusos.
E aí vem ele ……. preto no branco …. o soco que põe Lamego K.O. !!!
A Câmara de Lamego, a Lamego Convida e a Lamego Renova assinaram o contrato que coloca o Pavilhão Multiusos sob a administração da empresa municipal por 24 anos, tendo como contrapartida o pagamento de mais de 33 milhões de euros, traduzindo-se numa despesa anual de muito mais de 1 milhão de euros.
O não pagamento, ou atrasos nas entregas dos milhões, implicam a obrigatoriedade do pagamento imediato da totalidade dos mais de 33 milhões de euros, indemnizações por prejuízos e pelos lucros que a Lamego Renova deixou de ter.  
Quem paga?
No papel deste contrato, a Lamego Convida. 
Por aqui, já sabemos que esta empresa municipal nos seus anos de existência não conseguiu sequer obter receitas que cobrissem os salários das gentes que por lá andam  e que as entradas dos milhões que a Lamego Convida gasta, têm o rotulo de saída dos cofres da Câmara de Lamego.  
E sabemos também que ….. a Lamego Convida apresentou já este ano, um Plano de Sustentabilidade até 2036 !!!!!!  
Quer isto dizer, que a Lamego Convida não tem cheta e derrete, o que a Câmara lhe entrega.
Sem chavo e sem uma nascente de chetas, como vai pagar os milhões do multiusos  ???
No contrato celebrado entre a Lamego Convida e a Câmara do Francisco Lopes, escrevinharam os senhores letrinha por letrinha, que a autarquia de Lamego se compromete a enviar-lhe milhões e que se estes milhões não chegarem para cobrir as dividas, os compromissos, as voltas e reviravoltas ….. a Câmara de Lamego é obrigada a mandar … entregar …. depositar-lhe todas as carradas de milhões que forem necessárias!
Assim do tipo ……. Poço sem fundo! 
Quer isto dizer, que se a Lamego Convida não tiver uma notinha, para meter no buraco dos milhões do multiusos …. será a Câmara de Lamego a tapar o buraco !
Pois … e vai buscá-los, onde ???
Por aqui, também sabemos que a Câmara do Francisco Lopes em 2011 devia, só a fornecedores (divida a curto prazo) cerca de 19 milhões de euros … que acionou o Plano de Saneamento Financeiro porque está insolvente …. que nos primeiros três meses de 2012 já assumiu compromissos que rondam os 12 milhões …. que já paga juros de juros porque não consegue pagar as prestações dos empréstimos que contraiu à banca …..
Onde, nascerão mais estes milhões???
A Lamego Renova (dos Irmãos Cavaco, do Gabriel Couto e do Marinho) já chutou o multiusos ……..e quer, que a Câmara do Francisco Lopes que lho encomendou, lhe pague mais de 33 milhões  ….. numa renda anual de mais de 1 milhão de euros!
Com a Câmara naufragada e uma Lamego Convida que já nasceu afogada, o multiusos é um barquinho feito de papel assente nas águas tumultuosas, salgadas e imensas com que a divindade gestora Francisco Lopes e o emirato financeiro Paulo Correia inundaram Lamego.
Para a posteridade da desgraça, ficarão as assinaturas dos intervenientes do contrato do pagamento dos milhões do multiusos!  


O CASPER que achou a assinatura do Paulo Correia verdadeiramente sublime, diz que com tantos milhões a terem de atracar em terra firme, não há Fundo de Financiamento governamental, que chegue para pagar o multiusos e impeça o desmancho ! 

sábado, 14 de abril de 2012

DUPLA FACE ....... NO VALE TUDO PARA CONQUISTAR O PODER !!!




Passos Coelho na veste de líder do PSD e no fato de 1º Ministro apresenta-se aos portugueses como um individuo de dupla face.

Paulo Portas no vestido de líder do CDS/PP e no trajo de Ministro dos Negócios Estrangeiros mostra-se aos portugueses como uma personagem de dupla face.

Porque nos irrita continuarmos a ser esmagados com mais e mais austeridade deste governo do Passos Coelho e do Paulo Portas e já não aguentamos o enjoo com a manutenção e aumento descarado da obesidade de alguns senhores, que já têm dificuldades em gastar as montanhas de euros que ganham, recuamos na história da nossa desgraça, para recordar as duas faces destes 2 atores, no vale tudo para chegar ao poder e em que o povo português acreditou ....  
Não será preciso comparar com os ditos que no presente, os mesmos protagonistas nos enchem e escrevem na atualidade, porque ……  estão-nos agarrada à carne!
Aqui ficam à vossa consideração, os registos históricos retirados das moções de rejeição do PSD e CDS/PP ao Programa de Estabilidade e Crescimento que tinha o avale de toda a União Europeia e do Banco Central Europeu, recordando que esta é a solução em curso na Itália e Espanha, igualmente, em situação de crise.
O chumbo por toda a oposição do Programa de Estabilidade e Crescimento, a 23 de março de 2011, determinou a demissão do Governo e o pedido de ajuda financeira, a que se seguiu a eleição do governo de Passos Coelho e Paulo Portas! 
À vossa consideração ……..     
·                    1, 3, 4, 5, 7, 8, 9, 11 - moção de rejeição do PSD ao PEC IV - 2011/2014.
·                    2, 6, 10, 12, 13 - moção de rejeição CDS/PP ao PEC IV - 2011/2014. 

“Num momento particularmente difícil o Governo propõe-se mais uma vez restringir o acesso aos apoios sociais, particularmente aos desempregados.” (1-PSD)

"Revela uma imensa insensibilidade social, especialmente quanto aos idosos, ultrapassa o limite dos sacrifícios que podem ser impostos aos portugueses e demonstra falta de equidade fiscal e social na distribuição das dificuldades." (2-CDS/PP)

"Não ataca os problemas de frente e prefere atacar a despesa social, atacando sempre os mesmos, os mais desprotegidos. Mantém a receita preferida deste Governo: a solução da incompetência. Ou seja, se falta dinheiro, aumentam-se os impostos." (3-PSD)
"Apenas castiga os portugueses e não dedica uma única linha para o crescimento da economia. O que não se aceita é a falta de um rumo, da esperança que devolva o bem-estar aos portugueses e que promova a convergência real com os restantes cidadãos europeus." (4-PSD)
"Mais uma vez o Governo recorre aos aumentos de impostos e cortes cegos na despesa, sem oferecer uma componente de crescimento económico, sem uma esperança aos portugueses." (5-PSD)
"Sendo evidente que Portugal precisa de proceder a um ajustamento orçamental, reduzindo o défice nos termos dos seus compromissos internacionais, entende-se que o caminho escolhido pelo Governo é errado e não trará ao País a necessária recuperação económica." (6-CDS/PP)
"A essa realidade junta-se ainda a incapacidade em suster o aumento galopante do desemprego e do endividamento do País." (7-PSD)
"O Governo recusa-se a dizer aos portugueses qual a verdadeira situação das finanças públicas nacionais." (8-PSD)
"Os resultados que se atingiram tiveram o condão de se fundar ou no sacrifício das pessoas e das empresas - suportado pelo aumento asfixiante da carga fiscal - ou no recurso a receitas extraordinárias." (9-PSD)
"As medidas tiveram efeitos recessivos na economia e não trouxeram qualquer confiança aos mercados." (10-CDS/PP)
"Portugal é o único país da Europa que não vai crescer. Não pode, por isso mesmo, o Governo afirmar que a culpa é da "crise internacional", como insistentemente afirma para tentar enganar os portugueses." (11-PSD)
o Governo que desmente o próprio Governo." (12-CDS/PP)
"A credibilidade, uma vez perdida, é extremamente difícil de recuperar." (13-CDS/PP)



O CASPER diz que Passos Coelho e Paulo Portas pela sua dupla face com que enganaram o povo, deveriam ir arder para os quintos dos infernos!   

sexta-feira, 13 de abril de 2012

FUNDO DE FINANCIAMENTO AUTÁRQUICO ..... PARA DESBUNDAS AUTÁRQUICAS !!!




Francisco Lopes que nos foi apresentado como uma divindade gestora, escafediou a Câmara de Lamego.
Pelo caminho, inventou a Lamego Convida para ajudar à detonação da estrondice. 
Com a sua Câmara falida e sem liquidez, e os multibancos esmifrados a responderem-lhe fora de serviço, Francisco Lopes avançou para o saneamento financeiro e fez um número de circo cacofónico, anunciando o apertar do cinto em 2012.
Quando vemos - somente - os gastos em adjudicações feitas de Janeiro a 13 de Abril de 2012 pela Câmara de Lamego, percebemos que o cinto de Francisco Lopes não é daqueles que apertam, mas sim dos que esticam …. esticam e …..esticam!
Em três meses de meio, Francisco Lopes gastou, pelo menos, e só em adjudicações diretas,  3.220.204,84€ (cerca de metade, dos mais de 6 milhões gastos nesta rubrica em todo o ano de 2011).
À divida total da Câmara de Lamego, que com o multiusos e a Lamego Convida, ronda os 70 milhões de euros, Francisco Lopes afinfou-lhes (pelo menos e só com adjudicações) mais de 3 milhões para cima …

Ganda nóia …. a de este de cinto !!!  

O Governo, que fez previsões orçamentais para 2012 sumindo o dinheiro do povo e somando o dos amigos e dos grandes interesses económicos, enganou-se nas contas da sumição ao povo e foi obrigado a retificar o orçamento.
Com este orçamento retificativo, o governo do Passos Coelho e do Paulo Portas ao mesmo tempo que somam mais ganhos com um novo imposto sobre os produtos alimentares (só porque o povo anda a comer de mais … ), criou também um fundo de financiamento para as Câmara falidas pagarem aos fornecedores.

Adivinhamos que Francisco Lopes deu pulos de contentamento com este insuflamento proporcionado pelo seu governo.
Pensando nos desgraçados dos fornecedores que ardem desesperados com os calotes camarários, o fundo de financiamento para as autarquias falidas até que, poderia ser uma boa medida, se o governo tivesse o juízo suficiente de impor aos senhores autarcas estroinas, a proibição proibitiva de voltarem a fazer desbundas, enquanto não tivessem pago todo o foguetório reluzente, que andaram a rebentar.
Não o fazendo, será que alguém dúvida de que continuará o festim ?!?!?
Por cá, o cinto camarário do Francisco Lopes continuará a esticar … esticar …. E, com a insuflagem estonteante, no estouro final do esticanço, nem uma pedrinha da calçada se aproveitará !



O CASPER diz que só um governo de doidos, depois de ter posto os funcionários das camaras a pagarem com os seus subsídios de natal as dividas que os seus presidentes fizeram, pode vir agora, impor que o seu povo deixe de comer as migalhas, para com a taxa sobre os produtos alimentares, inchar um fundo financeiro para os desbundados pagarem (???)  as desbundas camarárias.  

quarta-feira, 11 de abril de 2012

ZARALHADAS ..... NO PS !






Para mal dos nossos pecados que precisávamos de uma oposição opositora, as coisas pelo Partido Socialista andam demasiado zaralhadas! 

No PS Nacional bastou o Marcelo Rebelo de Sousa mandar umas bocas ao Secretário-Geral na sua homilia dominical, para provocar um alvoroço alvoraçado em todo o partido. O Secretariado veio gritar que o Marcelo tinha faltado à verdade não uma, mas três vezes. O Zorrinho zurziu um “ataque de caracter”. Vários lideres distritais não desperdiçaram a oportunidade para aparecerem nos jornais e televisões a alvitrarem sobre a “golpada dos estatutos”. O Secretário-Geral em pessoa e selando toda a importância que um partido inteiro deu a um só comentador, veio às televisões mostrar-se ofendido por ter sido classificado como golpista.  
Partido forte, este, que abana de cima a baixo com um par de larachas homilicais proferidas por alguém, que se inscreve no Guiness como a personagem que mais veneno insuflou na política e é o autor da mais longa pré-campanha eleitoral para a Presidência da Republica.
António Seguro deveria saber que é, sobretudo essa pré-campanha que baliza todas as opiniões ditas e reditas por Marcelo. O Secretário-geral do PS deveria ter percebido que o objetivo de Marcelo era atiçar António Costa contra o Seguro na tentativa, de que ele se atirasse à liderança do PS, para assim o afastar da corrida à Presidência da República, que muitos no PS já defendem. Seguro deveria saber que Marcelo, como politico sempre foi uma negação como provou com a sua liderança no PSD ou nas eleições que sempre perdeu, seja para Primeiro-Ministro ou Presidente de Câmara. Como comentador não passa de um cómico que, sempre sorridente, não pára de largar veneno.
Seguro deveria ter ignorado, não deveria ter-se indignado e, muito menos, ter pegado no megafone que o comentador com ambições presidenciais, lhe enviou via TVI todo enfeitadinho!
Contando com a já indisfarçável inabilidade politica de António Seguro, Marcelo conseguiu exatamente o que queria, pô-lo a arranhar António Costa para que este se assanhe e dispute a liderança socialista em vez de lhe causar engulhos, unindo a Esquerda, na corrida a Belém.
Com este erro de palmatória tático, António Seguro mostrou finalmente as garra. Não para se opor aos roubos que o governo nos tem feito, se abespinhar com o recorde dos números do desemprego ou dos aumentos nos combustíveis, mas sim para responder a um comentador que todos sabemos ser venenoso. O Secretário-geral do PS conseguiu até que Marcelo desse uma lição de direito e explicasse porque é que a alteração aos Estatutos do PS é ilegal!
Esperemos que nos próximos dias não vejamos outra vez o PS em peso a responder à Teresa Guilherme ou, com maior peso ainda, ao Fernando Mendes do “preço certo”….  

************** 

No distrito de Viseu as mulheres socialistas foram chamadas a eleger a Helena Rebelo ou a Cristina Fonseca como a sua representante distrital.
Numa votação renhidinha e sem grande margem, a contagem de votos deu a vitória a Helena Rebelo.
Cristina Fonseca apontou o dedo às votações em Viseu e Moimenta da Beira para dizer que houve fraude, por terem votado mulheres que não tinham as suas cotas em dia e, impugnou as eleições nestas duas secções.
Apesar da impugnação, Helena Rebelo pôs a coroa, invocando que o recurso não tinha efeito suspensivo.
O Conselho de Jurisdição Distrital veio agora dar razão a Cristina Fonseca e determinou a nulidade dos atos eleitorais de Viseu e Moimenta da Beira.
Com esta decisão, Cristina Fonseca ganha a eleição, mas Helena Rebelo não entrega a coroa, invocando que o recurso que vai entregar na Comissão Jurisdicional Nacional, é suspensivo !!!
Depois de o País ter de aguentar a telenovela da alteração dos Estatutos do PS, no distrito de Viseu assiste-se ao folhetim de eleições em secções onde se vota sem cotas pagas e recursos que são suspensivos, ou não, conforme a cabeça onde encaixará a coroa … 

****************

Por cá …. a zaralhada tem a ver com as eleições para a presidência da Comissão Politica.
Com a rainha do PS local fora da corrida e a dedicar-se a outras vidas socialistas, os candidatos à liderança são Manuel Ferreira e José Luís Correia.

José Luís Correia, tal como Paulo Barradas, perderam as últimas eleições para Marisabel Moutela e nunca conseguiram ultrapassar a derrota, mantendo-se sempre como insiders opositores, autoproclamando-se PS livre. Apoiantes de António Seguro têm assumido no partido socialista de Lamego, o comportamento de que tanto se queixa o Secretário-geral relativamente aos deputados ex-governantes socráticos!
Diz-se que o mentor de José Luís Correia é Paulo Barradas, que tendo perdido já duas eleições, a última das quais quando era deputado, a bem da sua sobrevivência, empurra agora, José Luís para uma candidatura repetida, mantendo-se na sua sombra para não perder protagonismo.
A apoiar José Luís Correia estão figuras como Alberto Almeida e Duarte Lobo, ex-vereadores a quem o PS local retirou a confiança politica pela colagem a Francisco Lopes cuja gestão autárquica foram votando favoravelmente; Manuel António vereador demitido por causa do escândalo dos passeios do helicóptero destinado ao combate dos incêndios e Joaquim Sarmento que após ter apoiado Francisco Lopes na sua candidatura em 2005, não chegou a ver cumprida a sua promessa de o nomear Provedor da Cultura local.  
José Luis Correia e Paulo Barradas prosseguem na sua quimera qual D. Quixote e o seu Sancho Pancha …… 

Manuel Ferreira conta com o apoio e lealdade das bases e do grupo inquebrável que sempre deu a vitória a Marisabel Moutela e conhece bem os seus camaradas que sempre viram nele qualidades de trabalho e liderança. A rainha do PS no seu jeito de contactos anti-festins, aplaude a candidatura  de Manuel Ferreira, repetindo o seu apoio incondicional e enaltecendo as suas qualidades e senso político de que o partido socialista de Lamego precisa.
Tal como Marisabel Moutela, Manuel Ferreira sempre foi um fervoroso defensor do PS local, nunca aceitando interferências do distrito nas decisões locais e nunca abdicando da sua independência face aos seguidistas carreiristicos, o que lhes causou alguns amargos. 

A zaralhada local promete …. e muitos são os olhos socialistas, nomeadamente dos interesses distritais, postos em Lamego nestas eleições, até porque a rainha do PS local transformou a secção de Lamego numa mega-secção que não pode ser esquecida no equilíbrio das forças vivas, capaz de bater o pé ou …. de ser posta ao serviço dos seguidistas carreiristicos!    



O CASPER diz que o PS em vez de andar nestas zaralhices deveria preocupar-se em defender-nos das “golpadas” do governo e ir zaralhar com o Passos Coelho, Paulo Portas, Vitor Gaspar …